Conselho de Resolução de Conflitos: como perceber que estou em um conflito?


(Felipe Do E. Santo) #1

Olá, tudo bem?

O Conselho de Resolução de Conflitos inicia hoje uma importante ação de prevenção de conflitos. Toda comunidade passa por problemas durante a sua existência, cabe a todos nós lidarmos com esses problemas e garantirmos um ambiente que incentive a participação, empodere os voluntários, seja inclusivo e construído com a colaboração de todos.

Estamos criando as pílulas semanais, dicas curtas e diretas sobre a convivência e as boas práticas de comunicação para identificar um eventual conflito, sugestões de comunicação para evitar um conflito e possibilidades para resolver um conflito.

O tópico que vamos abordar essa semana: como perceber que estou em um conflito?

“Nenhum conflito nasce do nada, os sinais vão existindo”, diz Edson Carli, especialista em carreiras. Perda de interesse e troca de farpas são alguns dos sinais que indicam que a zona de conflito está próxima, de acordo com ele.

O especialista explica que conflitos são respostas violentas que tem como base a frustração. “Por isso é preciso estar atento às frustrações, suas e dos outros”, diz.
Vale destacar que a frustração surge quando as expectativas não são atendidas.

Muitas vezes por desentendimentos passados com alguma pessoa acabamos não adotando uma postura adequada na hora de estabelecer um diálogo. Precisamos observar atentamente nossa postura nas situações de convivência do dia a dia e tentar identificar os sinais que estamos entrando em conflito.

Situações de conflitos ocorrem quando duas ou mais partes têm atitudes ou pontos de vista contrários a um determinado assunto.

Tais situações são diferenças de opiniões, expectativas não alcançadas ou irreais, comportamentos não condizentes à ética e valores da organização, comportamentos discriminatórios, falta e erros de comunicação.

Quando você identificar que está em um conflito (ou que está prestes a entrar) tente analisar a situação de maneira mais calma antes de prosseguir o diálogo, na maioria das vezes nosso canal de comunicação é a Internet e essa impessoalidade das mensagens pode agravar a situação e inflamar o conflito.

Se você tem sugestões para as próximas pílulas, se você deseja acrescentar algo a esse conteúdo ou se você tem algum comentário que pode auxiliar no entendimento desse tema fique à vontade para compartilhar com os demais voluntários, acessar nosso repo no Github ou entrar em contato diretamente com um dos Conselheiros para fazer sugestões/críticas/comentários.

A sua participação e opinião é vital para o sucesso da nossa comunidade!

Atenciosamente,
Conselho de Resolução de Conflitos (08/2016-02/2017)